sexta-feira, 30 de setembro de 2011

"polêmica - Restrição ao CNJ livra 35 acusados"





Clique para Ampliar
A corregedora tenta evitar que o Supremo restrinja a capacidade de investigação do CNJ 
AGÊNCIA BRASIL
Dentre os desembargadores acusados de crimes, 20 já foram punidos pelo Conselho

Brasília. Ao menos 35 desembargadores são acusados de cometer crimes e podem ser beneficiados caso o Supremo Tribunal Federal (STF) decida restringir os poderes de investigação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), órgão que fiscaliza o Judiciário. As informações são da "Folha de S. Paulo".

O Judiciário foi palco de uma guerra esta semana após declaração da corregedora nacional de Justiça, Eliana Calmon, de que o Poder sofre com a presença de "bandidos escondidos atrás da toga".

A corregedora tenta evitar que o Supremo restrinja a capacidade de investigação do CNJ ao julgar uma ação proposta pela AMB (Associação dos Magistrados do Brasil).

O caso seria analisado na sessão de quarta-feira, mas os ministros adiaram o julgamento para buscar uma saída que imponha limites ao CNJ sem desgastar a imagem do Judiciário.

Dentre os 35 desembargadores acusados de crimes, 20 já foram punidos pelo conselho - a maioria recorre ao STF para reverter as punições. Os demais ainda respondem a processos no âmbito do CNJ.

Dependendo do que decidirem os ministros do STF, os desembargadores acusados poderão pedir em juízo a derrubada das punições e das investigações em andamento. Os casos envolvem suspeitas de venda de sentenças, favorecimento a partes pelo atraso no trâmite de processos e desvios de recursos, entre outras acusações.

Considerando também os juízes de primeira instância, cerca de 115 investigados podem ser beneficiados caso a ação da AMB seja vitoriosa. A entidade defende a tese de que o CNJ não pode abrir processos contra juízes sem que eles antes sejam investigados pelas corregedorias de seus próprios tribunais.

Um dos principais casos analisados pelo CNJ envolve desembargadores do Mato Grosso, afastados pelo CNJ sob acusação de desviar verba do Tribunal de Justiça local para socorrer uma instituição da maçonaria. O processo está suspenso por meio de liminar. Os envolvidos negam as acusações.

Solução
Em conversas reservadas, integrantes do tribunal concluíram que é possível encontrar uma solução consensual. A ideia é definir parâmetros para indicar em que circunstâncias e de que maneira o CNJ poderia agir.

Uma das propostas prevê que o conselho, ao receber denúncia, estabeleça um prazo para que a corregedoria do tribunal estadual em que ele atue abra processo contra ele. Se isso não acontecer, o CNJ poderia então investigar o caso.

Nos casos em que o tribunal abrir investigação sobre o magistrado sob suspeita, o conselho poderia também estabelecer prazos para que ela produza resultados. Quando isso não ocorrer, o CNJ assumiria o controle do processo.

LÁ VAI O BESTA: Se quem julga e condena infratores, cometer algum deslise, tem que ser julgado com muito mais rigor, sabe porque? É técnico e tinha consciência dos seus atos. Mais esperar o que de um Pais de políticos corruptos e de juízes com o Nicolau "O LAU LAU". Não quero aqui generalizar, com a classe politica que temos hoje, ai de nós se não fosse a instituição "JUDICIÁRIO" e os grandes homens que o fazem. Na maioria nossos juízes, Promotores e Defensores Públicos, são homens sérios e que prestam um grande trabalho a Nação Brasileira, não sou eu que vou aqui neste humilde espaço emporcalhar suas condutas, seria no minimo desonesto de minha parte.

"SINFRÔNIO, DIÁRIO DO NORDESTE - 30/09/2011"


"alário dos professores - AL aprova mensagem apesar dos protestos"



Clique para Ampliar
Presidente da assembleia, Roberto Cláudio, fará um levantamento de danos na Casa e tomará providências 
ALEX COSTA
 O projeto do Governo foi aprovado em regime de urgência, em pouco mais de 24 horas após sua leitura em plenário

A mensagem do Governo que cria nova tabela vencimental para os profissionais de nível médio do grupo ocupacional magistério da educação básica foi aprovada ontem, na Assembleia Legislativa, em clima de protesto, confusão e pancadaria. Apenas quatro deputados, Augustinho Moreira (PV), Heitor Férrer (PDT), Roberto Mesquita (PV) e Eliane Novais (PSB), votaram contra o projeto do Executivo, que desagradou os professores.

A matéria começou a tramitar na Assembleia quarta-feira, mesmo dia em que foi aprovada a urgência, diminuindo o tempo de tramitação do projeto. Ontem, em reunião conjunta das comissões, a proposta foi apreciada e votada, seguindo, então, para votação no plenário.

Do lado de fora, professores gritavam pedindo para que a mensagem não fosse votada. Eles não tiveram acesso às galerias do parlamento. No plenário, deputados da oposição criticaram a matéria e a não realização de audiência pública para debater o assunto, como a categoria havia pedido.

Professores e policias entraram em conflito. Pedaços de poltronas que seriam utilizadas no prédio novo da Assembleia foram atirados pelos manifestantes que queriam invadir o plenário. Um quadro que retratava as personalidades do Ceará, exposto no hall de entrada da Assembleia, também foi danificado.

O presidente da Assembleia, deputado estadual Roberto Cláudio (PSB), informou que, hoje, vai comunicar as medidas a serem tomadas contra as depredações sofridas pela Casa, informando que, primeiro, fará um levantamento dos danos.

Roberto Cláudio deixou claro respeitar os movimentos sociais e que a Assembleia continua sendo um espaço aberto, acessível e democrático de debate, porém entende haver um "fosso entre manifestação democrática e desrespeito institucional". "Nunca ira permitir desrespeito ao parlamento. Assistimos a atos de vandalismo, de depredação de obra de arte, de cadeiras, com a presença de armas brancas", relatou.

Depredações
O presidente não acredita que os atos de depredações tenham partido do comando de greve, acreditando haver pessoas "infiltradas" no movimento para confundir a opinião pública. "Nós não seremos reféns de autoritarismo em nome de qualquer sigla ou de qualquer causa",disse.

Para o deputado Augustinho Moreira, a categoria está esperando uma ação do Governo em relação ao Plano de Cargos e Carreiras, entendendo que a mensagem é "um pirulito na boca dos professores", pois beneficia apenas 270 profissionais da educação. Antes da matéria ser votada, o parlamentar pediu mais tempo para negociação. Ele chegou a se alterar quando seu microfone foi cortado ao terminar o tempo de sua fala, dizendo estar sendo desrespeitado como parlamentar.

O deputado que presidia a sessão, José Albuquerque (PSB), havia informado que já tinha disponibilizado mais tempo do que os 15 minutos previstos para a fala de Augustinho, deixando claro que a Casa deve respeitar o Regimento Interno.

O deputado Roberto Mesquita criticou o posicionamento do governador Cid Gomes perante a greve. Primeiro, apontou, quando disse que os professores tinham que trabalhar por amor, entendendo o parlamentar que Cid Gomes humilhou os profissionais colocando o salário da categoria em segundo plano. Ele também recriminou o fato do Governo não ter pedido a retirada da ilegalidade da greve. "O Ceará é o primeiro Estado em investimento e o quinto pior em remuneração dos professores", atestou.

Categoria
O líder do governo na Casa, Antônio Carlos (PT), lembrou que Cid Gomes recebeu os professores duas vezes, apesar da greve, e que o último encontro durou mais de quatro horas. Segundo o petista, o governador chegou a informar ao comando de greve que enviaria à Assembleia a mensagem direcionada ao nível médio, assegurando que o Governo cedeu em vários pontos reivindicados pela categoria. Já Carlomano Marques (PMDB), diz que Cid avançou nas negociações. 

"professores - Assembleia volta a ser palco de confronto entre PM e grevistas "




Clique para Ampliar

Cenário de guerra: homens e mulheres enfrentam policiais do BpChoque, ao tentarem entrar no Plenário da AL 
RODRIGO CARVALHO
Clique para Ampliar
Lesão corporal: manifestante é ferido ao tentar furar a barreira feita pelos homens do Batalhão de Choque 
ALEX COSTA
Clique para Ampliar
Força da mulher: professora tenta impedir a ação dos policiais militares e proteger os companheiros
RODRIGO CARVALHO
Clique para Ampliar
Solidariedade e apoio: feridos são socorridos e protegidos em um canto mais tranquilo da Assembleia 
ALEX COSTA

Clique para Ampliar
Medo extravasado: manifestante chora desesperadamente durante o empurra-empurra 
RODRIGO CARVALHO
Clique para Ampliar
Arma fatal: comandante da Guarda da AL, tenente-coronel Oscar Pimentel mostra faca encontrada com grevista 
ALEX COSTA
Clique para Ampliar
Acirramento dos ânimos: nos momentos mais graves, desespero e insultos tomaram conta do lugar 
RODRIGO CARVALHO
Por mais de uma hora, manifestantes e policiais militares se enfrentam. Dois professores ficaram feridos e 4 foram detidos

O clima ficou tenso ontem, na Assembleia Legislativa. Professores da rede estadual de ensino, em greve há 56 dias, tentaram impedir que os parlamentares votassem a mensagem enviada pelo Governo do Estado, na última quarta-feira, 28, que trata da tabela vencimental para os profissionais de nível médio.

Para evitar a entrada dos manifestantes no Plenário 13 de Maio, policiais da Guarda Legislativa, com reforço de policiais do Batalhão de Choque, revidaram com rigor e teve início o conflito. Dois professores ficaram feridos e quatro foram detidos e liberados em seguida. Apesar da confusão e do apelo da categoria, a mensagem foi aprovada. Dos 40 deputados presentes na sessão, apenas quatro votaram contra.

Confronto
A mensagem já havia passado pelas Comissões Técnicas e estava pronta para ser votada, quando os professores, que desde a última quarta-feira estavam em vigília no Legislativo, três deles em greve de fome, tomaram conhecimento do fato. Indignados, tentaram impedir a votação e por pouco não conseguiram entrar no plenário.

A professora de educação especial, Mércia Pinheiro, 50 anos, estava aos prantos por ter sido empurrada por policiais do Batalhão de Choque. "É um absurdo policiais baterem em professores. Estão impedindo a nossa entrada na Casa do Povo".

Confira vídeo do conflito entre professores e PM´s na Assembleia 



O momento mais tenso foi às 10h, quando policiais e professores entraram em confronto direto. O cenário era de uma guerra.

De um lado estavam os policiais, que orientados pela presidência da Assembleia Legislativa criaram um bloqueio na entrada do Plenário, com objetivo de evitar a entrada dos manifestantes e proteger o patrimônio público. Do outro lado, professores grevistas que, a qualquer custo, queriam impedir a aprovação da mensagem.

Enquanto o confronto acontecia, a sessão legislativa seguia normalmente. Cerca de uma hora depois, os ânimos se acalmaram e os professores acompanharam pelos televisores, no hall do prédio, o pronunciamento dos parlamentares.

Bastou o presidente da Casa, Roberto Cláudio, anunciar que a mensagem seria votada, para manifestantes e policiais novamente entrarem em confronto. Mais policiais do Batalhão de Choque chegaram para reforçar a segurança e, dessa vez, utilizaram spray de pimenta, causando um mal-estar geral.

Professores, policiais e profissionais da imprensa tossiam sem parar. O efeito do spray impedia que qualquer pessoa permanecesse naquele ambiente por muito tempo. Com isso, os manifestantes se dispersaram. Um estudante de 15 anos passou mal por causa do produto. Amigos e professores não falaram o nome da escola em que o adolescente estuda.

LUANA LIMAREPÓRTER DO DIÁRIO DO NORDESTE - 30/09/2011.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

"MATÉRIA PUBLICA NO BLOG DO VEREADOR FERNANDO NO DIA 29/09/2011"


Entrevista da Prefeita de Chaval Janaline Pacheco na Rádio Pontal FM para Rebater Denúncias de Vereadores é um verdadeiro Desastre.


Segundo Desastre (SALÁRIO MÍNIMO).

Prefeita JANALINE PACHECO, vai a Rádio falar que as minhas denúncias são mentirosas, vejamos os fatos mais uma vez e tirem novamente as conclusões. Apresentei no Plenário da Câmara Municipal uma matéria publicada no blog do Dr. Jorge Umbelino relacionado ao salário mínimo dos servidores, segundo o Advogado em seu blog a Sra. Prefeita está tentando reverter forçadamente o quadro junto às instâncias superiores do Poder Judiciário para não pagar os salários mínimos para os servidores.Foi interposto pelos advogados da Prefeitura um recurso de Agravo de Instrumento perante o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará e um Pedido de Suspensão Liminar junto à Presidência do mesmo Tribunal, e mais, foi proposta perante o Supremo Tribunal Federal em Brasília, uma Reclamação Constitucional com número 1180, da qual é relatora a Ministra Ellen Gracie.Tudo isto é visando reverter à decisão monocrática do Juiz de Direito da Comarca de Chaval/CE fazendo com que o Município volte a pagar o pior salário do Brasil! Bem meus amigos, este foi um trecho do meu pronunciamento no Plenário da Câmara Municipal, levei este assunto ao conhecimento dos demais vereadores porque se tratava de um assunto muito importante e no meu ponto de vista altamente imoral, tentar reverter uma decisão da justiça que favorece o povo e aos direitos do cidadão. O salário mínimo conforme lei federal é um direito do trabalhador, a Justiça apenas está colocando em prática a lei, mais a PREFEITA JANALENE PACHECO, não está medindo esforço para derrubar esta decisão.
A PREFEITA JANALENE PACHECO, foi até a Rádio Pontal e falou que não entrou contra a decisão do Juiz, que apenas está pleiteando uma LIMINAR contra o retroativo, que segundo ele é um débito dos ex-prefeitos, PAULO PACHECO, JOERCIO DE ALMEIDA e Dr. MEIRELES, e que ela não iria pagar conta dos outros e que a PREFEITURA não tinha condições de pagar, que jamais entraria com um pedido deste.
Uma dica, já que a Vossa Excelência não poder pagar conta dos ex-prefeitos, Pague os seus retroativos dos anos 2009, 2010 e alguns meses de 2011, porque esta conta é sua.
Mais voltando pra entrevista da Excelentíssima PREFEITA JANALINE PACHECO, mais uma vez falou que era mentira que ele não tinha entrado contra a decisão do Juiz que atendeu ao pedido do Ministério Público, para que o município pagasse o salário mínimo para os servidores.
Dê uma olhada no TERMO DE AUDIÊNCIA, do Processo nº1955-37.2011.8.06.0067- AÇÃO CIVIL PÚBLICA, Autor MINISTÉRIO PÚBLICO, Reclamado MUNICÍPIO DE CHAVAL. Que foi realizado em 13 de setembro de 2011, às 12:00 horas na Sala de Audiência com os representante de cada poder. MM, Juiz(a) Substituta da Comarca de Chaval/CE, Gerana Celly Dantas da Cunha, Promotor de Justiça Dr. Franke José Soares Rosa representando o Ministério Público e Dr. Fábio Silva Araujo, Procurador do Município de Chaval/CE.
  
Agora vamos ver e analisar o pedido do Ministério Público
    01-   O Município promovido reconheça a procedência do pedido principal quanto ao direito dos agentes públicos municipal concursado ou estável de não receberem remuneração total inferior ao salário mínimo nacional vigente.
04- O Município promovido compromete-se até o fim do expediente forense do dia 16 de setembro de 2011, a comunicar a assinatura e homologação do presente acordo, bem como a requerer a desistência do AGRAVO DE INSTRUMENTO e da SUSPENÇÃO de SEGURANÇA em curso no TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARÁ e da RECLAMAÇÃO no SUPREMO TRBUNAL FEDERAL, juntado-se  aos autos as respectivos comprovantes do primeiro dia útil seguinte. Com este acordo firmado a Vossa Excelência tem coragem de ir até uma emissora de rádio local e falar que é minha mentira, que a vossa excelência não está tentando derrubar a decisão que obriga a vossa excelência de pagar o salário aos servidores, mais uma vez esta aí as provas e pergunto aos leitores, quem está mentindo e enganando o povo? Será que sou eu que estou colocando estas provas em um blog que todo o mundo pode ver? Fica a pergunta.

LÁ VAI O BESTA: Meus ilustres leitores, mais uma vez este meu humilde comentário da matéria do nobre Vereador Fernando Falcão de Souza, vai desagradar muita gente, Sabem por quê? Esta pratica de enquanto mais miserável for o servidor melhor, foi implantada em 1997, pelo então prefeito, Paulo Sergio de Almeida Pacheco, irmão da excelentíssima, ele, sempre gostou de ver seus funcionários se arrastando a seus pés, implorando migalhas para não morrerem de fome, sou testemunha viva deste fato, de 1997 a 2005, os servidores do município de Chaval não souberam o que é data base, um vigia, auxiliar de serviços gerais, etc, passaram mais de oito anos ganhando R$ 120,00 (CENTO E VINTE REAIS) por mês, alguns até menos, só tiveram aumento de salário, primeiro e ultimo da era dos Pachecos, quando o Sr. Joercio de Almeida Ângelo assumiu a gestão e podem ter certeza, quase não sai o aumento, tinha um ajudante do prefeito que passava o dia buzinando no ouvido dele para não cometer o que ele chamava de besteira. Alguém em sã consciência poderia acreditar que a irmã deste ex-prefeito, aluna aplicada dos péssimos atos administrativos do irmão, poderia querer acabar com o martírio destes servidores? Só sendo muito ingênuo. A diferença é que agora o Ministério Público tem um representante que prioriza acima de tudo o respeito às Leis e o bem está coletivo, com este os atuais gestores municipais não contavam, as provas estão ai para qualquer cidadão que queira acessar, copiar, divulgar e fazer o que bem entender dentro da legalidade.  
Aos ilustres servidores municipais, deixo meu recado, vocês ganharam o direito de receberem o mínimo daqui pra frente e perderam o direito ao retroativo dentro da Ação Civil Pública, mais qualquer um que quiser reclamar individualmente e só procurar um advogado antes de cinco anos para evitar que seus direitos sejam prescritos. Parabéns nobres colegas servidores, estou aposentado, mais esta vitória é minha também.






quarta-feira, 28 de setembro de 2011

EEM JAIME LAURINDO AUMENTA 7,2% SEU DESEMPENHO NO ENEM



O Ministério da Educação divulgou no último dia 12 de setembro as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2010). Como já divulgado pelo blog AQUI, a EEM Jaime Laurindo da Silva, única escola de ensino médio de Barroquinha a participar do exame, ficou abaixo da média comparado com a nota estadual e nacional, mas por outro lado, conseguiu aumentar em 7,2% seu desempenho comparado com o ano anterior.

Em 2009, a unidade de ensino atingiu a nota 475,76, bem inferior aos 512,50 atingidos pelos alunos em 2010, mostrando assim, uma melhora no desempenho e aproveitamento dos estudantes. Esse aumento apresentado tem muito haver com o trabalho desenvolvido por toda a equipe de professores, coordenadores, zeladores, vigias e todos os outros profissionais que compõem a escola, comandada pelo diretor Carlinhos (foto), que sempre se mostrou empenhado na educação de seus educandos.

Em conversa com o blog, Carlinhos se mostrou satisfeito com o resultado conseguido e adiantou que toda sua equipe está trabalhando fortemente para que nesse ano, a escola possa ficar entre as escolas dentro da média estadual e nacional. O diretor disse que o aumento do atual resultado comparado com o ano anterior, mostra que a EEM Jaime Laurindo da Silva está progredindo e que as metas podem ser atingidas já nos próximos anos. Em 2010, o Ceará (535) assim como o Brasil (537) ficaram dentro da média.

As escolas tinha que atingir mais de 554,06 para ficar acima da média. Dentro da média entre 520,01 e 554,06 e abaixo da média até 520,01. Das 100 escolas com melhor desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2010 no Ceará, duas são estaduais. O Colégio do Corpo de Bombeiros está em 42º lugar no ranking das melhores e o Colégio da Polícia Militar do Ceará, em 78º. Apenas uma escola cearense, Farias Brito Pré-Vestibular, está entre as 100 melhores do país em desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2010.

Foto e Matéria: Barroquinha Notícias
PARABÉNS DIRETOR, SUA COMPETÊNCIA E DE SUA EQUIPE SÃO INQUESTIONÁVEIS.  

"MATÉRIA PUBLICADA NO CHAVAL NOTICIAS"


CHAVAL-CE: Vereador Fernando pergunta a prefei

ta quem é o mentiroso deles dois

     Recentemente a prefeita Janaline, irmã de Paulo Pacheco, publicou na Pontal FM, de Chaval, aproximadamente uma hora de gravação com sua voz, na tentativa frustrada de se defender de várias acusações de vereadores. Na gravação ela chamava de mentiroso o vereador de oposição Fernando Falcão, o Vida Cigana, que a acusava de ter recebido 1200 sacos de cimento de uma empresa de Parnaíba-PI e que ele estava tentando dar o calote na empresa. A empresa T.R ALICERCE LTDA já havia ajuizado uma ação judicial de cobrança contra a prefeitura. 
    A prefeita alegara que nunca tinha comprado esse cimento, pois todos sabiam qual eram as empresas que ela comprava costumeiramente material de construção. Nesse ponto o vereador reafirmou o que aqui nesse blog já havíamos dito: "a prefeita assume que faz favorecimento de compras de material de construção para as obras da prefeitura" e isso é crime, pois fere o Princípio da Impessoalidade. Ou seja, na hora de fazer compras nenhuma empresa pode ser a preferida, ou nenhum grupo de empresas podem ser preferidos. Na hora de fazer contratos de serviços, nenhuma empresa é "mais bonita do que outra". Na hora de se contratar mão de obra, e somente o pode por motivo de urgência para o atendimento temporário de uma necessidade pública, e também não deve ter "bonitinhos preferidos". 
    Como diziam os romanos, "a lei é dura mais é a lei". Ah, muitos prefeitos fazem isso... até podem fazer, mas não deveriam. 
    O Vereador alega também em seu blog que a " Entrevista da Prefeita de Chaval Janaline Pacheco na Rádio Pontal FM para Rebater Denúncias de Vereadores é um verdadeiro Desastre.
    Fernando Falcão, mostra que a prefeita mente quando alega que não tinha conhecimento da ação de cobrança e apresenta em seu blog a assinatura dela na notificação judicial, quando recebeu o processo de cobrança das mãos do Oficial de Justiça. E ele ainda questiona se a prefeita estaria sugerindo que a assinatura dela na notificação seria falsa também. 
   Ora, vamos relembrar que no período eleitoral passado ela teria participado de um curso para professora s em sala de aula, teria assinado a lista de frequencia e depois alegou judicialmente que a assinatura seria falsa. O motivo, queria provar que teria se afastada de fato no prazo de 3 meses de seu cargo de professora para se candidatar a prefeita nas últimas eleições. 
   Pegando o gancho no assunto, vamos aqui relembrar também que tem um dos lideres do partido de situação que ganhou algumas ações de cobrança alegando que as promissórias ou os vales tinham assinaturas dele falsificadas. Só um detalhe: um dos funcionários da prefeitura afirmou-me certa vez a alguns anos atrás, que teria um cargo público de fachada, mas que o verdadeiro papel dele era falsificar a assinatura do chefinho em vales e promissórias a mando do próprio chefinho. Isso para que assim ele pudesse comprar mercadorias por aí e depois negar de pagar o fornecedor, alegando que a assinatura dele, chefinho, nos vales e promissórias seriam falsas. O pior foi que isso colou... e muito. Uma atitude de vigarisse mais do que assumida, sendo até comemorada como um ato de extremo heroísmo. 
    Êta cidade de valores ao contrário. O bandido é tratado como o herói. O honesto, a vítima, é tratada como mais um otário. 
   Pois bem, o vereador questiona: ou a prefeita está mentindo, ou a assinatura dela na notificação seria falsa. O vereador mostra ainda os recibos das Notas Fiscais assinadas por um funcionário com cargo de confiança da prefeitura. O que comprovaria o recebimento dos 1200 sacos de cimento. Cimento esse que a prefeita alega não ter recebido.
    A prefeita foi infeliz em seus argumentos. A "emenda ficou muito pior do que o soneto". Se tivesse ela ficado calada, até poderia ter se saído melhor, não tinha se exposto mais ainda ao público. 
   E o vereador ainda arremata em seu blog: "quando a Vossa Excelência fala que é publico e notório e que o povo todo sabe onde a Prefeitura compra cimento, tem que se observar se não há ofensa ao princípio da impessoalidade porque poderá render uma Ação de Improbidade Administrativa pra Vossa Excelência colocar no seu extenso currículo." Ou seja, mais um para se somar a tantos outros já impetrado pelo Ministério Público da Comarca de Chaval.  
    Pois aqui vamos aguardar a continuidade dessas denúncias. Pois se a gravação dos argumentos infelizes da prefeita chegue à Promotoria, poderá se somar a tantas provas que o Promotor já coleciona, contra a atual administração. E é uma forte prova, é uma confissão de favorecimento a fornecedores. 
    Será que ela vai alegar que a voz dela na gravação também é falsa?
Leia mais no blog do Vereador Fernando Falcão:
http://vereadorfernandovidacigana.blogspot.com/2011/09/entrevista-da-prefeita-de-chaval.html
LÁ VAI O BESTA: A excelentíssima Senhora Prefeita de Chaval e seus Secretários, incomodados com as criticas feitas na Câmara Municipal por parlamentares, e,  nas ruas por cidadãos que não estão sendo atendidos em suas reivindicações, resolveram ir pela primeira desde que assumiram a gestão em 2009, a mídia. Tentaram se  explicar e prestar contas dos seus atos gerencias administrativos. Mais parece que o tiro saiu pela culatra, ou melhor, dizendo, parece que a excelentíssima senhora Prefeita aprendeu a lição rapidinho, mais parecia seu irmão famoso de tantas tantas asneiras que falou, primeiro, falou que não tinha comprado cimento em Parnaíba, na minha ótica se não sabe nem o que o Município que ela supostamente administra comprou, devia ter ficado calada ou em casa, tinha sido mais inteligente. Meus caros leitores, acima poderão ver copias das notas fiscais e recibos assinados pelo super secretario e notificação assinada pela Excelentíssima, provando que foram adquiridos vários sacos de cimento. Será que a excelentíssima estava falando a verdade? Antes de fazer este comentário, ouvia a entrevista varias vezes para certificar-me de que não estava enganado. Esta é só a primeira, das muitas lorotas faladas nesta entrevista, vou trazer todas, aguardem.  Aliás, em minha opinião, a única coisa que a Excelentíssima Senhora Prefeita esqueceu, foi se ate a veracidade dos fatos. Espero que não tentem me processar por falar a verdade. Mais como Chaval é a cidade do pode tudo é bom este bestão aqui não vacilar e ir botando as barbas de molho, hoje a prefeituras tem muitos advogados competentes pagos com nosso erário, sendo assim é fácil, quem atira com a pólvora alheia não tá nem ai.

"SINFRONIO - DN - 28/09/2011"


"LANÇADA REDE SOCIAL EXCLUSIVA PARA MÉDICOS"



Já está no ar a Rede Fenam, uma rede social exclusiva para médicos interagirem e trocarem experiências sobre a profissão. Para integrar a rede, o médico deve se cadastrar com seu número de registro no Conselho Regional de Medicina. "Uma vez no ambiente virtual, o médico poderá criar comunidades, convidar amigos, referenciar geograficamente em mapas seu local de trabalho", afirmou o secretário de Comunicação da Federação Nacional dos Médicos, Waldir Cardoso. Ele lembra que apesar de a entidade ter criado a rede, o ambiente será aberto e democrático, sem moderação ou interferência nos conteúdos produzidos. "A Rede Fenam não tem como objetivo competir com grandes redes sociais, como o Facebook, mas visa oferecer ao médico uma alternativa de uma rede temática, na qual os colegas médicos possam interagir, discutindo nossos problemas, compartilhando nossas alegrias e esperanças no exercício da profissão. Poderá ser também um importante instrumento de mobilização da categoria", destacou o secretário de Comunicação da FENAM. Se você é médico, clique AQUI para fazer parte da rede. 
Postado por Tadeu Nogueira às 21:03h
Com informações da FENAM