quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Evangelho de Jesus Cristo hoje segundo Lucas - 4,31-3



http://messiah.sites.uol.com.br/Fe/imagens/pregai.jpg


Naquele tempo, 31Jesus desceu a Cafarnaum, cidade da Galileia , e aí ensinava-os aos sábados. 32As pessoas ficavam admiradas com o seu ensinamento, porque Jesus falava com autoridade. 33Na sinagoga, havia um homem possuído pelo espírito de um demônio impuro, que gritou em alta voz: 34“Que queres de nós, Jesus Nazareno? Vieste para nos destruir? Eu sei quem tu és: tu és o Santo de Deus!”35Jesus o ameaçou, dizendo: “Cala-te, e sai dele!” Então o demônio lançou o homem no chão, saiu dele, e não lhe fez mal nenhum. 36O espanto se apossou de todos e eles comentavam entre si: “Que palavra é essa? Ele manda nos espíritos impuros, com autoridade e poder, e eles saem”. 37E a fama de Jesus se espalhava em todos os lugares da redondeza. 

- Palavra da Salvação. 
- Glória a vós, Senhor. 


                            *  BOM DIA EM NOSSO AMADO DEUS   *   

                                                                                                     N K L

OAB alerta para o grande número de obras inacabadas (basta ver em em Chaval)


...OAB alerta para aumento de obras inacabas no Piauí
 Presidente da OAB-PI, Sigifroi Moreno Filho. Foto: Thiago Amaral

    O crescimento do número de obras ditas inacabadas no país tem sido grande. No Piauí, a realidade não é diferente. Em vários municípios do interior do Estado, as obras começam e, por irregularidades ou falta de recursos acabam paralisadas.
    Para serem retomadas, na maioria dos casos, as empreiteiras se usam de aditivos, que acabam por ampliar os valores a serem pagos pelos serviços e favorecer a corrupção.
    O assunto foi levado a pauta das discussões na manhã de ontem, durante o lançamento da Campanha Corrupção Zero, encabeçada pela Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Piauí. Durante o evento, o presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil, advogado Lúcio Tadeu, chamou atenção para a corrupção que se alastra nas obras públicas. "As obras inacabadas são verdadeiros elefantes brancos", afirmou.
    A constatação também foi feita pelo representante do Movimento Força Tarefa Popular, Francisco Xavier. Segundo ele, nos 10 anos de Marcha de Combate a Corrupção, várias irregularidades foram constatadas nos municípios, a maioria delas envolvendo desvio de recursos em obras públicas.
    "Tem casos em que os recursos foram repassados, prestados conta e a obra não foi feita", denuncia, acrescentando que, quando constatada as irregularidades, a entidade encaminha as denúncias aos órgãos públicos competentes para proceder às investigações e buscar a punição aos gestores e o ressarcimento ao erário.
    De acordo com o promotor Fernando Santos, o Ministério Público Estadual está realizando um levantamento das irregularidades encontradas e que foram alvos de ações civis públicas em todo Estado. Na tentativa de fazer o levantamento e verificar a situação das obras do Governo do Estado, a Controladoria Geral do Estado criou uma gerência de obras especificamente para acompanhar o andamento das obras e o motivo para as paralisações.
    "Essa comissão realiza visitas in loco nas obras e faz o relatório para que possa sanar os problemas, seja de ordem financeira ou de ordem operacional", adiantou o gerente de auditorias da CGE, Darcy Siqueira.
    Observatório da Corrupção possibilitará acompanhamento de processos de desvio de recursos
    Nesta quarta-feira, a população terá mais um mecanismo de acompanhamento de processos que tratam de desvio de recursos público. É o Observatório da Corrupção que trará dados de todo país relacionados aos processos em tramitação envolvendo improbidade administrativa, peculato e outros tipo de corrupção nos cofres públicos. No Piauí, o pontapé inicial foi dado pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seccional Piauí, que lançou na manhã de ontem, a Campanha "Corrupção Zero".
    Segundo o presidente da OAB, Sigifroi Moreno Filho, uma Comissão foi constituída na Ordem para fazer um levantamento de todos os processos que aguardam julgamento no Piauí. Moreno chamou atenção para a participação da sociedade nesse processo argumentando que os efeitos negativos da corrupção atinge a sociedade como um todo e não poderia ficar restrito apenas a ações das instituições de controle.
    "Existe por parte da sociedade uma apatia. Uma apatia que nos incomoda. Há a indignação, mas não há articulação para que o quadro seja mudado", criticou, reclamando ainda de alguns segmentos que, segundo ele, trabalham para que iniciativas como a da Campanha Corrupção Zero, não vá para frente. "Mas tenho certeza que esse trabalho renderá bons frutos", frisou.
    O presidente da Comissão de Combate a Corrupção da OAB, Sérgio Tabatinga explicou que o levantamento do número de processos em tramitação na Justiça envolvendo corrupção já está sendo feito e a expectativa é de que os trabalhos sejam concluídos dentro de um mês. Em peça publicitária que foi criada pela OAB para a Campanha o foco é: "A corrupção não dorme. Vamos reagir". Segundo dados da ONG Transparência Internacional, em um ranking de 0 a 10 (onde 0 representa maior corrupção) o Brasil aparece na 69ª posição com índice de 3,7.
    A proposta da Ordem é levantar todos os processos envolvendo corrupção para cobrar dos órgãos do Judiciário ações que agilizem os julgamentos dos processos. "O ideal seria que as medidas fossem preventivas, mas a maioria das vezes, quando elas acontecem acabam por ser apenas punitivas, quando um número significativo de recursos já foi desviado e, em alguns casos, de ressarcimento ao erário se torna mais difícil", concluiu Sigifroi.
Fonte: Proparnaíba (Com informações do Jornal O Dia)

CN: Em se falando de obras inacabadas, o nosso Chaval, fosse gente, já estava doutorado. Estamos acostumados a ver as casas populares do bairro do Escondido que foram entregues na época, inacabadas, sem reboco e em piso de Chão batido. O pretexto... eles alegaram que as casas tinham sido invadidas. Invadidas? Ora, não foi a equipe do próprio gestor que foi acusada de ter mandado "os deles" invadir e ocupar as casas? 
   Você não entendeu? Se as casas fossem invadidas, não seria preciso terminá-las... ou seja, o próprio morador faria o piso, o reboco, a instalação elétrica, a rede de água encanada, etc. E depois o gestou diria, ao prestar contas, que teria sido ele que terminara com as verbas públicas. 
    Golpe parecido teria acontecido na construção das casas populares do bairro Caçamba, pois o prefeito Dr. Meireles havia assumido por força judicial, e assim, como novo prefeito iria terminar as casas. Então, os chefes do grupo político dos Jacarés, que tinha ficado então na oposição, incentivou seus partidários para invadir também aquelas casas. E a invasão quando ainda estavam inacabadas. Assim, no grito e a força, eles teriam dado prioridade aos partidários deles. Como eles achavam que retornariam ao poder, em poucos meses, as casas ficavam entregues assim, inacabadas. E como as do barro do Escondido, os novos donos as terminariam.  Isso gerou queixas da Prefeitura na Polícia Civil contra esses chefes políticos incitadores. 
    Voltando para agora, para falar das novas casas populares do bairro do Escondido, quando será que serão concluida? E o Centro de Convivência do PROARES? 
   Ora, a prefeita disse em entrevista pela Radio Pontal FM, no programa Momento da Comunidade, na última quinta feira, dia 18 de Agosto, que se depender dela essa obras não será concluidas. Pois ela só terminaria as obras que ela tivesse iniciado. 
    Ela afirmou ainda que o dinheiro de]aquelas obras teria sido "desviado". Então, se foi desviado, porque que ela não entra na justiça, para reaver o dinheiro? Se ela não denunciou nenhum desviu, será se ela estaria sendo conivente com os desvios que ele alega ter havido, ou ela não tem nenhuma prova de algum desvio relacionado a essa obras. Assim, teria tido força de expressão, algum exagero em suas palavras? Se for isso, um pedido de desculpas ao vivo, na radio, e algumas gravações por duas semanas, pedindo desculpas talvez a poupe de um processo de calúnia e difamação. 
    Escutei e reescutei as gravações do programa (que nossa equipe gravou), e não escutamos errado, não. A prefeita acusa que o dinheiro teria sido desviado (pelo ex prefeito). Então ela está devendo a ação judicial, para não ser acusada de conivência ou até mesmo de ter interesses nesses desvios. Ou até mesmo para evitar sofrer algum processo por calúnia ou difamação. 
    Porém, alerto, se entrar na justiça sem as provas, poderá sofrer uma "ressaca" que seu irmão já está pegando, por ter participado de uma denúncia caluniosa contra o Vereador Fernando Falcão, e agora é réu em uma ação de Denunciação Caluniosa, juntamente com outros que teriam participado da armação. 
     Descordo da frase que diz que "o povo tem o governo que merece". Pois eu não mereço, e eu sou povo. Eu não mereço que uma birra política sem pé nem cabeça deixe o povo mais vítima ainda. Nossos jovens precisam das instalações muito bem vindas do PROARES, para fugir da tentação das drogas, que está acabando com a vida desses nossos jovens. Dessenas de chavalenses humildes estão precisando de moradia. 
    Só com a metade das "diárias" que a prefeita dirou até o ano passado daria para dar a contrapartida que está faltando, para que o governo libere o restante da verba do PROARES. E só com aquela "reforma" das escolas, denunciada pelo vereador Fernando Falcão, o Vida Cigana, também daria para pagar a contrapartida. 
    Birra, apenas birra... ninguém merece... 

FONTE: CHAVALNOTICIAS.

Subiu de 100 para 134 o número de juízes ameaçados


    O Conselho Nacional  de Justiça informou, nesta sexta-feira, que subiu de 100 para 134 o número de juízes ameaçados em todo o país. Na semana passada, a Corregedoria Nacional de Justiça divulgara a primeira lista, e o novo balanço resulta do encaminhamento de informações de outros tribunais. O pedido aos tribunais estaduais e regionais federais para atualização dos dados foi feito pela corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, em junho último, antes portanto do assassinato da juíza fluminense Patrícia Acioli.
    Os 34 nomes de magistrados em condições de risco que foram acrescentados álista inicial são provenientes de tribunais de seis estados: Alagoas, Amazonas, Minas Gerais, Paraná, Mato Grosso e Rondônia. De acordo com Eliana Calmon, o trabalho envolve um mapeamento geral da situação, a pedido do ministro Cezar Peluso, presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal.
    “Devido à cultura de passividade, os tribunais sempre achavam que nada ia acontecer e, de um modo geral, só forneciam escolta a juízes em último caso”, ressaltou a ministra.
    Segundo a corregedora, o grupo formado por diversos conselheiros do CNJ para estudar o problema está reavaliando todas as resoluções e medidas estabelecidas pelos tribunais e que dizem respeito à segurança dos magistrados. “A tarefa do CNJ é traçar as linhas mestras para os tribunais”, enfatizou. Na opinião da ministra Eliana Calmon, é necessário investimento no serviço de inteligência para a proteção dos magistrados.
    “Há casos em que juízes ameaçados estão sendo escoltados por policiais militares que são réus em processos julgados pelo próprio juiz. Isso não pode acontecer”, concluiu.   

Fonte: Jornal do Brasil

CN: Deveria também ter um levantamento do número de promotores de justiça também ameaçados de morte. Aqui no Ceará já foi noticiado pela imprensa do Estado a ameaça de morte de vários promotores que estão fazendo um excelente trabalho contra a corrupção. E são todos promotores novos, com todo o pique para o trabalho. Inclusive foi noticiado também no jornal O Povo Online que o promotor da Comarca de Chaval também estaria sendo ameaçado, mas que essa ameaça está sendo investigada. E se for comprovada, tenho certeza que providências sérias serão tomadas. 
    Parece que as leis brasileiras estão finalmente começando a funcionar entre as duas pontes. Para quem estava mal acostumado... meus pêsames... a ressaca vai ser de bom tamanho.

FONTE: CHAVALNOTICIAS.

"CADÊ O CONCURSO DE CHAVAL? Até quando vai a protelação?"


 Vemos todas as cidades realizando seus devidos concursos, com recomendação do Ministério Público ou não, mas estão realizando. Até o Estado do Ceará já anunciou seu concurso!! 
   Mas em Chaval, como sempre, as coisas andam empurradas com a barriga, ganhando tempo... protelando. Nem a pressão do Ministério Público da Comarca de Chaval parece está conseguindo que o concurso saia em tempo hábil.  Como todos sabem que o o promotor Dr. Franke Rosa não veio para brincar e não aceita protelações, então ninguém tem dúvidas que o concurso irá acontecer. O problema é saber quando acontecerá. 
    Porém, todos percebem que a administração municipal está ganhando tempo, enviando um Projeto de Lei absurdo, onde não fixa valor de salário a cada cargo que será aberto vagas, por exemplo. O projeto então recebe emendas, e volta para o executivo. De lá faz-se outra modificação, e envia-se novamente  para a apreciação da Câmara. E por aí vai, em um ping pong. Assim, muitos ainda se mantém em cargos contratados, devido a protelação do concurso. 
    O promotor dessa comarca, apesar de estar no Ceará a pouco tempo, já conseguiu entender o mecanismos de criação de dependência do eleitor com os caciques políticos, o que prende esse eleitor a sempre votar em um determinado grupo político. 
    As relações de dependência são de muitas formas, em estados pobres nordestinos, e a principal é a preservação de empregos públicos através de contratos, o que permite que haja promessas de emprego em troca de votos durante o período eleitoral, o que caracteriza a compra de voto por oferta de vantagens econômicas. 
    Por esse motivo, é sempre conveniente para quem está no poder não fazer concurso, porque também deixa com medo aquele funcionário contratado, que não tem a estabilidade de um concursado. Esse contratado fica controlado pela insegurança de continuar no emprego. Ou seja fica condicionado àquele grupo político continuar no poder, e continuar ganhando as eleições. 
    Se o grupo perder as políticas, então aquele contratado terá encerrado o contrato de trabalho. Assim, para não perder o emprego, cada funcionário contratado acaba se tornando um "cabo eleitoral" daquele grupo que ora está no poder. 
    Pois, em havendo o concurso, os aprovados terão que ser convocados e gozarão de estabilidade, e com isso ele sabe que poderá votar em quem desejar, em quem achar melhor para governar o município. 
    O concurso será o fim do "cabide de emprego" que tanto corrói nossos suados impostos, e que tem a finalidade única de preservação de um grupo político sempre no poder. 
   O que faz a democracia é a alternância no poder. O que faz um município, e um Estado, e até um pais se tornar desenvolvido é também a alternância no poder. Assim, para se preservar no poder, o única forma que deveria restar ao governante deveria ser governar bem e direcionado para a maioria, sem se descuidar de proteger as minorias. Portanto, governar bem deveria ser a condição da aprovação do governante nas próximas eleições, em vez de ser a "amarração" de eleitores através de oferecimento de vantagens econômicas.
     Assim, em sendo concursado, na hora da eleição este dará preferência a quem tem melhores propostas, e a quem tem mais credibilidade. Esse binômio representa "governar bem" e represenda desenvolvimento. Assim, pessoas novas sempre terão muitas chances, à medida que aquele grupo político atual mostre que não tenha boas propostas, ou mostra que não  mais a credibilidade com o cidadão. 
   Veja aí um exemplo de duas cidades vizinhas: Camocim e Granja. Em Camocim os dois grupos são sempre quase equilibrados na quantidade de votos, se alternando no poder a quase todas as eleições, um grupo passando no máximo dois mandatos seguidos no poder.
    Em Granja, é praticamente o mesmo grupo que manda a quase meio século. E o resultado é que Camocim, que fora distrito de Granja, esbanja hoje em crescimento econômico. Isso enquanto Granja vive estagnada, e vez por outra até aparenta que regrede econômicamente. 
    Citando outra cidade como exemplo: Barroquinha, que outro dia era distrito de Camocim, e a 16 anos aproximadamente tinha o segundo menor IDH do Brasil. Barroquinha perdia apenas para uma cidade do Acre, que era a pior cidade do Brasil em IDH. Porém, como em Barroquinha existe alternância no poder, conseguiu evoluir bastante, e muito mais do que Chaval. Hoje Barroquinha está com o IDH muito, mas muito melhor do que Chaval.
    E porquê? Ora, quem ganha as eleições tem que fazer melhor do que seu antecessor, e tem que mostrar serviços, e tem que construir mais obras. Senão não tem nenhuma chance de melhorar na preferência do eleitorado, e assim poder sonhar em uma reeleição.  
    Já Chaval, desde a emancipação que tem a tradição de ter sempre um grupo político mandando em média quatro mandatos, 16 anos, não consegue ter uma melhora nos índices em relação ao todo.  
     Outro bom exemplo é o município piauiense de Cajueiro da Praia, uma cidade limítrofe  da nossa, e que se amancipou ainda mais recente do que Barroquinha. Em Cajueiro praticamente todas as eleições existem uma oposição forte, e que consegue ganhar as eleições, havendo alternância no poder. A única exceção foi o último mandato, em que o prefeito Girvaldo conseguiu se reeleger. Mas só ocorreu devido ele ter escolhido fazer uma boa administração sem a preocupação de fazer a política. 
   A prova disso é que em tão pouco tempo aquele "micro município" que tem praticamente a metade da população de Chaval (que por sua vez já é muito pequeno) mostrou que se desenvolveu muito. Observadores mais perspicazes alertam que em uma década apenas Cajueiro passara de Chaval em índice de desenvolvimento, quiçá em tamanho econômico e populacional.  
   Assim, Chaval se compara com Granja, e ambas andam a passos de tartaruga, quando não estão andando a passos de Caranguejo (que às vezes andando de lado, e outras vezes andando para trás, segundo o dito popular). 
   Então, cá com meus botões... compreenda aí você o porquê do desespero do "chefinho" com as medidas tomadas pelos vereadores de oposição bem como as medidas tomadas pelo Ministério Público da Comarca de Chaval. Pois propostas de governo que se aproveite ele, o "chefinho" nunca teve, e credibilidade, essa muito menos. Ele não encontra mais quem acredite em suas mentiras. 
    Tivesse algum resquício de credibilidade, o "chefinho" não precisaria ter posto seus chegados para mentir aos eleitores. Agora, nem esses nesses últimos tem mais quem acredite. Mentiras demais... uma hora a coisa se esgota.  É o CÍRCULO SE FECHANDO. 
   
    PROVERBIOS POPULARES:
    "tem gente que nunca criou juizo, porque não sabe nem o que é que o juizo come."

   "Todo expertinho demais é burro". (E você tem alguma dúvida disso?)

FONTE: CHAVALNOTICIAS.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

"Materia Publicada no Chaval Noticias"


POLÊMICA - Prefeitura de Chaval entrega fardamento escolar com propaganda política

Veja em azul claro o slogan da campanha política das
últimas eleições municipais do altual grupo situacio-
nista: "o povo está de volta". 
    
     Pegando carona na matéria do blogueiro e poeta Joaquim da Rocha, que questiona a "bondade" dessa administração municipal de Chaval, que resolve entregar camisas de farda dos alunos municipais com o slogan da campanha política desse grupo político de situação, como se pode conferir na foto acima. 
    Aliás, em outros mandatos anteriores desse mesmo grupo político, tudo da prefeitura tinha o slogan da campanha e até o logotipo, com figura de mão. Tudo, até as latas de lixo que foram colocadas nas ruas, e os carros de mão dos garis. Os containers de lixo, e os adesivos dos veículos... quase tudo tinha o slogan da política. 
    Ele questionou porque só agora, se aproximando o ano eleitoral que essa atitude foi tomada. Muitas pessoas se negaram a usar a camisa, por vários motivos. Um dos motivos alegados é que a frase faz o aluno parecer que está optando por um partido político, mesmo sendo eleitor do partido de oposição. 
    Outro motivo de relutância de muitos alunos não vestirem a camisa é a composição da malha, feita com alto teor de fio sintético. Nessa proporção de fio sintético em se comparando com a quantidade de fio de algodão, fica dificultada a absorção da umidade do corpo. E vestidas durante o dia enquanto os alunos se deslocam sob sol forte, até às escolas, por a malha não absorver bem o suor, fica com mau cheiro. Para a noite, pode não ter esse problema. E além disso, alguns alegam que a malha é muito fina, e um pouco transparente. 
     Outro problema no fardamento, é que seria necessário ter descrita a composição da malha em uma etiqueta interna, para que a mãe de família ao passar o ferro de engomar na camisa saiba regular a temperatura correta, para que não seja queimado o fio sintético. 

Observe o logotipo da campanha politica em laranja,
no centro da figura colorida, e abaixo da palavra chaval,
o slogan "o povo está de volta".
   Até para se fazer uma doação, tem que se saber fazer bem feito.  
   Bem, os situacionistas podem achar que a população está reclamando do presente à tôa, e reclama só porque quer reclamar de alguma coisa, e por isso, reclamaram das camisas do fardamento doadas agora. Alguém pode tentar defender a administração, alegando o dito popular: "cavalo dado não se olha os dentes". Porém o comportamento humano é complexo, e normalmente o ser humano olha o dente, a pata, o pelo, e olha tudo do cavalo dado. 
    Até porque tem o outro dito popular que diz: "o cego desconfia da esmola, principalmente quando é muita". Bem... se é muita, sei que não foi, e até pelo contrário, foi aquém. Mas o cego ficou mais desconfiado ainda porque o presente só veio com a proximidade das eleições. Ou seja, o sego também desconfia do momento em que é dado a esmola. 
    Vamos ver depois se os vereadores vão conferir as licitações das compras dessas camisas, e verificar a informação que será transmitida para o SIM (Sistema de Informação Municipal) sobre o valor dessas camisas. 
     Era um conselho da vovó... você quer doar um presente? Então não doe qualquer coisa de qualquer jeito. E veja também que tem o bom momento para se presentear. 
    E nem doe fazendo política antecipada, como agora afirma o blogueiro Joaquim da Rocha em seu blog. Até porque tem algumas obras públicas paradas, e que a prefeita assume que não continuará as obras deixadas inacabadas pelo ex-prefeito. Ela alegou em entrevista concedida a uma emissora de rádio local que ela não tem interesse pagar a contrapartida para que essas obras continuem. 
    Ora, taí uma coisa que está fazendo muito mais falta para para os alunos do que as camisas semi-transparentes doadas agora: as casas populares para as famílias deles morar, pois a família de muitos alunos não tem casa própria. Então, porque não terminam as dezenas de casas populares deixadas pelo ex-prefeito Dr. Meireles? E usa o dinheiro das camisas para ajudar a dar a contrapartida? E aliás, dependendo do valor que foi pago para as camisas, o valor já poderia ser dado pela contrapartida que está faltando. 
    E aquele centro de convivência, com quadra de esporte coberta, que seria por demais  útil para os alunos, pois ainda tem várias salas para muitas utilizações do alunado, também porque não se conclui essa obra?.  Quanto tempo vamos ter que aqui dizer que essa é uma atitude de mera birra política, que com isso se prejudica os alunos, e toda a população?
    É simples, agindo assim, esse grupo político e seus líderes estão provando que não estão pensando nos alunos, e muito menos na população, mas somente estão pensando em alguma obra ou ação pública que renda votos. É que em se concluindo essas duas obras citadas, de qualquer forma eles irão estar dividindo os méritos ao ex-prefeito. E isso não interessa aos lideres desse grupo. Preferem não ganhar algum mérito a ter  que concluir a obra, e assim ter que dar algum mérito ao seu opositor político.
   Então, além do dinheiro desperdiçado no episódio conhecido como a Farra das Diárias, que por sí só, foram verbas públicas mal aplicadas em viagens 80% desnecessárias, e que poderiam ser dada em contrapartida dessas obras citadas, deixadas pelo ex-prefeito. As camisas eram também mais algum dinheiro que poderia ser utilizado muito bem para que fosse pago essa contrapartida. Além disso as camisas foi um gasto que não ajudou a grande parte dos alunos que as receberam. 
    Voto a lembrar que fazer POLITICA DE GOVERNO, é achar que se deve apagar as obras deixadas pelos ex-governantes, e nunca se concluir obras ou serviços deixado por eles, pois o foco aí é voltado para que os políticos possam se preservar no poder a qualquer custo, e aí também o cargo público é um instrumento usado para a preservação do político no poder, e utilizado quase a seu bel prazer, sem o devido respeito para o contribuinte. 
     Já a POLITICA DE ESTADO, é quando a cidade é vista como um projeto de crescimento, e tudo de bom que veio dos outros prefeitos, de situação ou opositores, tudo deve deve ser continuado, pois nesse caso o foco é se conseguir melhorar o bem estar da população em geral. 
    Assim, com informações sobre essas duas formas de se fazer política, caro leitor, por favor, tente você enquadrar o atual governo municipal de Chaval em uma dessas duas formas. E veja que a outra forma também é possível de ser feita. Então, agir sem pensar no bem estar da população pode ser uma escolha de quem administra. Pensar no bem estar dos cidadãos certamente será a melhor escolha. 
   Em tempo: chamo a atenção daqueles que estavam pensava que em Chaval se podia fazer tudo e que nunca dava em punições, e dos que sempre contava com a ignorância de cada cidadão para assim se passar por bonzinho e se preservar no poder... vou afirmar: AS COISAS JÁ ESTÃO MUDADAS. Espere e confira se não estão. 

Fotos: Blog do Poeta Joaquim da Rocha

Meu amigo não é cego é surdo.

"Evangelho de Jesus Cristo hoje segundo Marcos - 6,17-29"



http://2.bp.blogspot.com/_pc7e1C7KY9A/SplszxeDQBI/AAAAAAAABrM/TEgaczxng4I/s400/a+cabe%C3%A7a+de+S%C3%A3o+Jo%C3%A3o+c%C3%B3pia.jpg


Naquele tempo, 17Herodes tinha mandado prender João, e colocá-lo acorrentado na prisão. Fez isso por causa de Herodíades, mulher de seu irmão Filipe, com quem se tinha casado. 18João dizia a Herodes: “Não te é permitido ficar com a mulher do teu irmão”. 19Por isso Herodíades o odiava e queria matá-lo, mas não podia. 20Com efeito, Herodes tinha medo de João, pois sabia que ele era justo e santo, e por isso o protegia. Gostava de ouvi-lo, embora ficasse embaraçado quando o escutava.
21Finalmente, chegou o dia oportuno. Era o aniversário de Herodes, e ele fez um grande banquete para os grandes da corte, os oficiais e os cidadãos importantes da Galileia . 22A filha de Herodíades entrou e dançou, agradando a Herodes e seus convidados. Então o rei disse à moça: “Pede-me o que quiseres e eu to darei”. 23E lhe jurou dizendo: “Eu te darei qualquer coisa que me pedires, ainda que seja a metade do meu reino”.
24Ela saiu e perguntou à mãe: “O que vou pedir?” A mãe respondeu: “A cabeça de João Batista”. 25E, voltando depressa para junto do rei, pediu: “Quero que me dês agora, num prato, a cabeça de João Batista”. 26O rei ficou muito triste, mas não pôde recusar. Ele tinha feito o juramento diante dos convidados. 27Imediatamente, o rei mandou que um soldado fosse buscar a cabeça de João.
O soldado saiu, degolou-o na prisão, 28trouxe a cabeça num prato e a deu à moça. Ela a entregou à sua mãe. 29Ao saberem disso, os discípulos de João foram lá, levaram o cadáver e o sepultaram.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor. 



                        *  BOM DIA EM NOSSO AMADO DEUS  * . 

                                                                                             N K L
 

"Supremo põe Lei da Ficha Limpa na corda bamba A Lei da Ficha Limpa corre o risco de não valer na eleição municipal de 2012 nem nas que vierem depois. Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) estão pessimistas e preveem que a Corte poderá declarar a regra inconstitucional ao julgar três ações que tramitam há meses no tribunal e que tratam da lei que nasceu de uma iniciativa popular a favor da moralização dos costumes políticos no País. Nos futuros julgamentos, eles deverão debater se a regra está ou não de acordo com a Constituição Federal ao, por exemplo, estabelecer uma punição (inelegibilidade do político) antes de uma condenação definitiva da Justiça. O entendimento do Supremo será fixado durante o julgamento conjunto de três processos: duas ações declaratórias de constitucionalidade (ADCs) e uma ação direta de inconstitucionalidade (ADI). Um dos fatos que mais preocupa a ala de ministros favorável à lei é a saída de Ellen Gracie do tribunal. Uma das maiores defensoras da regra no julgamento de março, Ellen aposentou-se no último dia 8. A presidente Dilma Rousseff ainda não escolheu o substituto ou a substituta de Gracie. É provável que o assunto Ficha Limpa seja debatido entre integrantes do governo e candidatos à vaga antes da indicação do novo membro do STF. F - V News Postado por Edson Albuquerque"


Supremo põe Lei da Ficha Limpa na corda bamba




 
A Lei da Ficha Limpa corre o risco de não valer na eleição municipal de 2012 nem nas que vierem depois. Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) estão pessimistas e preveem que a Corte poderá declarar a regra inconstitucional ao julgar três ações que tramitam há meses no tribunal e que tratam da lei que nasceu de uma iniciativa popular a favor da moralização dos costumes políticos no País.
 
Nos futuros julgamentos, eles deverão debater se a regra está ou não de acordo com a Constituição Federal ao, por exemplo, estabelecer uma punição (inelegibilidade do político) antes de uma condenação definitiva da Justiça. O entendimento do Supremo será fixado durante o julgamento conjunto de três processos: duas ações declaratórias de constitucionalidade (ADCs) e uma ação direta de inconstitucionalidade (ADI).
 
Um dos fatos que mais preocupa a ala de ministros favorável à lei é a saída de Ellen Gracie do tribunal. Uma das maiores defensoras da regra no julgamento de março, Ellen aposentou-se no último dia 8. A presidente Dilma Rousseff ainda não escolheu o substituto ou a substituta de Gracie. 
 
É provável que o assunto Ficha Limpa seja debatido entre integrantes do governo e candidatos à vaga antes da indicação do novo membro do STF.
 
 
 
F - V News


 
A Lei da Ficha Limpa corre o risco de não valer na eleição municipal de 2012 nem nas que vierem depois. Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) estão pessimistas e preveem que a Corte poderá declarar a regra inconstitucional ao julgar três ações que tramitam há meses no tribunal e que tratam da lei que nasceu de uma iniciativa popular a favor da moralização dos costumes políticos no País.
 
Nos futuros julgamentos, eles deverão debater se a regra está ou não de acordo com a Constituição Federal ao, por exemplo, estabelecer uma punição (inelegibilidade do político) antes de uma condenação definitiva da Justiça. O entendimento do Supremo será fixado durante o julgamento conjunto de três processos: duas ações declaratórias de constitucionalidade (ADCs) e uma ação direta de inconstitucionalidade (ADI).
 
Um dos fatos que mais preocupa a ala de ministros favorável à lei é a saída de Ellen Gracie do tribunal. Uma das maiores defensoras da regra no julgamento de março, Ellen aposentou-se no último dia 8. A presidente Dilma Rousseff ainda não escolheu o substituto ou a substituta de Gracie. 
 
É provável que o assunto Ficha Limpa seja debatido entre integrantes do governo e candidatos à vaga antes da indicação do novo membro do STF.
 
 
 
F - V News

"TCE identifica suspeita em convênios na SDA para construção de cisternas no Estado"



http://politika.jangadeiroonline.com.br/uploads/2011/08/cisternas.jpg


Para quem achava que o escândalo dos banheiros fantasmas era absurdo o suficiente, pode se preparar porque o desvio de verba pública através de convênios entre Associações e o Governo do Estado parece um saco sem fundo. Pelo menos é o que indica uma investigação preliminar do Tribunal de Contas do Estado.

Depois dos kits sanitários, os técnicos do Tribunal se debruçam por contratos para a construção de cisternas em diferentes municípios do interior do Ceará. Da secretaria das Cidades, o foco agora será voltado à secretaria de Desenvolvimento Agrário.

 
Visita nesta segunda

Técnicos do Tribunal já receberam autorização e agendaram para esta segunda-feira (29), às 15horas, uma visita à secretaria de Desenvolvimento Agrário. 
 
Na ocasião, os servidores do TCE terão acesso a documentação para apurar possíveis irregularidades nos convênios para a construção de cisternas no interior do Ceará.
 
 
                   
F - Jangadeiro Online 
                                                                                          

Poesia de Dalinha Catunda



SOU FILHA DO REI
Dalinha Catunda
Foto: Dalinha


*
Nasci na terra da luz
Pegando sol na moleira
Tomando banho de açude
Pulando da ribanceira
Brincando de tibungar
Nos rios do meu lugar
Na meninice brejeira.
*
Em noite de lua cheia,
Sob o luar do sertão
Serenatas escutei
Nos acordes da paixão
Presente de namorados,
Poéticos, apaixonados,
Escravos do coração.
*
Feliz eu era e sabia
Nas terras de Alencar
No leque da carnaúba
Ouvia o vento cantar
Assobiando bonito
No entre palmas um agito
Formando um grácil bailar.
*
Nasce detrás de um serrote,
O rei sol na minha terra,
Mas na boquinha da noite
Quanta beleza ele encerra
Com a sua vermelhidão
Tinge de rubro o sertão
E se esconde atrás da serra.
*
No sertão do Ceará
Eu nasci e me criei.
Já andei por muitos reinos
Mas lá sou filha do rei!
No condado de Ipueiras
Depois de romper barreiras
Meu palacete montei.
--
Dalinha Catunda.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

“ATIRANDO COM PÓLVORA ALHEIA, ESPERO QUE O TIRO SAIA PELA CULATRA”

Parte de trás da blusa"
Parabéns prefeita JANALINE DE ALMEIDA PACHECO, parabéns secretario ou secretaria de educação, desta vez vocês se superaram em matéria de desrespeito a população e as leis vigentes no nosso País.

Depois de quase três anos de desgoverno, a prefeita de Chaval resolveu ficar caridoso e distribuiu a todos os alunos da rede pública do município, uma blusa de farda como vocês podem ver nas imagens, até ai tudo bem, é uma obrigação do poder pública assegurar educação a seus munícipes e de qualidade, mais suponho que isto não dá o direito de fazer propaganda eleitoral antecipada e quando a prefeita colocou tanto na parte de trás como na parte da frente seu slogan de campanha, entendo que ela esteja fazendo algum de tipo de marmota. Algumas perguntas que a população gostaria que fossem respondidas, este espaço está à disposição do Secretário de Educação e da Prefeita, afinal perguntar não é crime, lá vão elas:
Por que será que só agora, quase chegando no ano de uma nova eleição municipal a Secretaria de Educação encontrou os recursos para investir em fardamento?
Porque não fez isto em 2009, janeiro, logo que assumiu a gestão?
Será que é legal obrigar os alunos da rede pública municipal, fazer propagando do slogan de campanha da Senhora Prefeita, estampado na frente e no verso da camisa?
Quem quiser responder o espaço está aberto, agora não me venham com respostas evasivas, quero somente a verdade, nada mais que a verdade.

Parece que o tiro saiu pela culatra, hoje pela manhã fiquei em frente à escola Epitácio Brito de Oliveira, vi passar mais duzentos alunos, destes, apenas três, estavam com a vergonhosa camisa doada pela Secretaria de Educação, mostrando que são cidadãos, não estão pactuando com a Secretaria de Educação e resolveram não fazer propaganda do slogan da Prefeita que diz o seguinte: “O POVO ESTÁ DE VOLTA”. Resolvi colocar abaixo desta matéria dois versinhos de minha autoria, espero que alguma autoridade do judiciário abra este blog e leia esta matéria.

O povo esta de volta
Não sabemos é pra onde
Só estamos vendo marmota
Neste desgovernado bonde.

Com a palavra a justiça
Que é cega e demorada
Mais pode acabar com a pizza
E quem sabe com a palhaçada.
PARTE DA FRENTE

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

"CID ALOPROU COM OS PROFESSORES: "POR MIM NEM CARREIRA EXISTIA"



 Governador Cid: "Por mim, nem carreira existiria"...

  Como já é do conhecimento dos professores cearenses, o governador Cid Gomes não esconde o seu desprezo pelos profissionais do magistério da rede estadual de ensino. 

Na última segunda-feira (22), na cerimônia de inauguração das novas instalações da EEEP Mons. Expedito da Silveira, em Camocim, Cid disparou mais uma vez contra os professores. 

Uma comissão formada pelo representante do Sindicato APEOC na região norte, Prof. Antonio Junior e por docentes dos municípios de Camocim, Granja, Barroquinha e Chaval foi recebida pelo governador a fim de entregá-lo um documento requerendo a reabertura do processo de negociação garantindo o cumprimento da Lei do Piso dentro da carreira vigente. De pronto, Cid disparou: "Por que vocês fizeram concurso? 
 
Por que não foram para a escola privada?". E mais, sendo questionado sobre o esmagamento da carreira proposta nas tabelas apresentadas no final de julho, o executivo declarou: "Por mim, nem carreira existiria!".
 
Sob o olhar pasmo dos que estavam em volta, inclusive da Secretária Izolda Cela, durante mais de 10 minutos a discussão se prolongou entre os grevistas e o governador, que insistia em afirmar que "A escola privada era melhor, pois apresentava os melhores resultados". Finalizando, sem entendimento algum, só foi confirmado aquilo que todos já sabem: Cid, que tem predileção pela escola privada, continuará dando execução ao seu plano de terceirização da escola pública. Cid Gomes - inimigo da Educação Pública do Estado do Ceará.
 
 
F - APEOC